A resolução eterna

Eu costumava ser boa com as palavras. Era aquela minha vaidade interior, que me acalentava o ânimo quando todas as outras empreitadas pareciam destinadas a falhar. “Ao menos, sei escrever bem.” E sabia. Não dava erros. Passava as mensagens de forma clara. Era capaz de imprimir em frases pensamentos confusos. Fazia umas valsas e harmonias [...]